Milão: roteiro de 2 dias

Em novembro, viajamos pela primeira vez até à Itália. Na primeira vez que pusemos pé no país da pizza e da pasta, aproveitamos para conhecer duas cidades, Milão e Verona.

Antes de viajarmos para Milão havia duas coisas em que pensávamos: moda e carros! Depois de visitarmos, a nossa visão da moda ficou dividida em dois. Por um lado, a moda assume-se nas lojas de marcas de luxo com carros igualmente luxuosos estacionados à porta. Por outro, esta parece esquecida, ou de certa forma desconsiderada, pelos habitantes da cidade. Andar no metro e nas ruas da cidade é sinónimo de ver italianos(as) com casacos com borboto, sapatilhas sujas e com buracos, cabelos amarelos, mas, no caso delas, sempre com carteiras de griffe.

Mas este post não é sobre moda. É sim uma proposta de roteiro de dois dias para visitares alguns locais de interesse da cidade. Gostamos de viajar sem roteiro mas, em Milão, devido às distâncias entre os pontos que queríamos visitar, optamos por seguir o roteiro abaixo.

É importante referir que visitamos a cidade em novembro e, por volta das 16h00, era noite, tornando os dias curtos. Se visitares a cidade na primavera ou no verão, os dias são maiores e podes sempre visitar mais locais ou até passar mais tempo em parques ou junto aos canais.

Dia 1

A chegada de avião a Milão (nós viajamos desde o Porto) pode ser feita através do aeroporto de Bergamo ou de Malpensa. Seja qual for o aeroporto escolhido, a viagem até à cidade demora cerca de 60 minutos. Esta viagem pode ser feita de comboio ou autocarro (e até mesmo de táxi embora fique, à partida, mais cara). Nós optamos por fazê-la de autocarro. São várias as empresas disponíveis e o bilhete pode ser comprado online ou no momento da viagem, sendo que o preço ronda os 15€.

Duomo di Milano

O Duomo di Milano foi a nossa primeira visita na cidade e durou cerca de três horas. Localizada no coração de Milão, é uma das catedrais góticas mais imponentes do mundo. De facto, a catedral impressiona e os pormenores que a compõe são incontáveis. A própria Piazza del Duomo é de admirar por toda a envolvência que a rodeia, quer de pessoas quer de edifícios, nomeadamente a entrada para a Galleria Vittorio Emanuelle II.

Optamos por comprar o bilhete de acesso ao Duomo online, no site Get Your Guide, e escolhemos a opção com entrada prioritária e acesso à catedral, ao museu, à área arqueológica e ao terraço. Na nossa opinião vale a pena a visita aos quatro espaços, cada um pelo seu motivo. Dentro da catedral, consegues ver a grandiosidade da mesma, no museu vais encontrar imensas obras de arte sacra, na área arqueológica vais conhecer as ruinas do Batistério de San Giovanni alle Fonti e no terraço tens uma vista de toda a cidade. A subida até ao terraço é de tirar o fôlego, literalmente, mas é incrível para apreciar todos os pormenores de detalhes do Duomo di Milano e para ter uma vista única sobre a cidade e a Piazza del Duomo.

Galleria Vittorio Emanuelle II

Terminada a visita ao Duomo, fomos dar de caras com o luxo na Galleria Vittorio Emanuelle II. Recheada de lojas de luxo, restaurantes, bares e cafés, juntamente com o Duomo é o local mais visitado na cidade e a qualquer hora do dia está lotada de pessoas. O telhado de ferro e vidro destaca-se de tão incrível e belo que é, mas, na verdade, todos os cantinhos da Galleria são belos! Não te vais cansar de atravessar a Galleria várias vezes e em todas elas vais descobrir coisas novas.

Galleria-Vittorio-Emanuelle-II Milão Itália

Piazza della Scala e Teatro Alla Scala

Numa das saídas da Galleria, encontramos a Piazza della Scala que está rodeada de edifícios grandiosos e no meio conta com uma estátua gigante de Leonardo da Vinci. Um dos edifícios de destaque é o Teatro Alla Scala. Embora tenha uma fachada muito simples, o interior é de extrema elegância e requinte. Se tiveres tempo assiste a um espetáculo pois só assim tens acesso ao interior.

Brera

Brera é um bairro boémio em Milão e é o local ideal para um passeio de final de tarde e para terminar o dia com um agradável e típico jantar italiano. É um bairro repleto de edifícios com fachadas coloridas de lojas, restaurantes, bares e galerias de arte. É também em Brera que se localiza a Pinoteca de Brera, onde está uma das maiores coleções de pintura da Itália, sobretudo obras da escola lombarda e veneziana dos séculos XV e XVI; a Academia de Belas Artes; a igreja de San Marco e o bar Jamaica.

Dia 2

O nosso segundo dia em Milão começou com um pequeno-almoço divinal no Panettoni Giovanni Cova & C. Recomendamos os croissants de chocolate e de creme de pistacho, sendo estes últimos os nossos preferidos. E que bela forma de começar o dia! E assim estávamos prontas para um dia de muitos quilómetros e muitas visitas.

Castelo Sforesco

O Castelo Sforzesco está inserido no Parque Sempione e foi construído como fortaleza em 1386. O acesso ao exterior do castelo é gratuito e vale a pena a visita. Para além do interesse no exterior, o castelo conta com inúmeros museus, desde Museus de Arte, Museus de Instrumentos Musicais, Museu do Móvel, entre outros. Não te distraias porque podes passar hora e horas a visitar os museus.

Castelo Sforzesco Milão Itália

Parque Sempione

Numas das saídas do castelo tens acesso direto ao Parque Sempione. O parque foi construído ao estilo dos jardins ingleses e conta com 47 hectares de espaços verdes. Existe ainda um lago artificial que serve de casa para muitos patinhos. No meio da natureza encontras algumas edificações de relevo, como La Trienalle, Acquario Civico, Arena Civica e o Arco della Pace. O parque pode ser uma boa opção para um almoço diferente. O que achas de um piquenique num jardim italiano?

Arco della Pace

No fundo do parque Sempione, encontramos o Arco della Pace. Com uma escadaria voltada para o arco, é comum quer os turistas quer os locais sentarem-se a curtir espetáculos de artistas de rua que decorrem em frente ao arco.

Para a tarde e noite deste segundo dia, entramos no metro e fomos até Navigli, o bairro dos canais de Milão. Semelhante a Brera, este bairro é um bairro boémio cheio de restaurantes, bares, galerias de arte e lojas. Contudo, este bairro tem o bónus da presença dos canais. Quando a noite cai as luzes dos restaurantes e dos bares acendem-se e o cenário fica muito bonito com as luzes a reluzirem nas águas.

Navigli-Milao-Italia-

Gostaste deste post? Então, adiciona-o no Pinterest!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
%d bloggers like this: